Estava vasculhando no google sobre os nomes proprios e amei duas reportagens do site :http://revistaguiainfantil.uol.com.br e que trouxeram algumas dicas e jogos pra fazerem com os pequenos!!!

Realizar atividades com nomes próprios no início da alfabetização é uma boa estratégia para que as crianças comecem a refletir e conhecer sobre o funcionamento do sistema alfabético.


 Segundo Ferreiro e Teberosky, no livro Psicogênese da Língua Escrita, o nome próprio torna-se a primeira escrita estável dotada de significação à criança, devido à identidade promovida ao aluno com o uso do seu nome e sua relevância cultural, pois faz parte da sociedade e marca seu território, sendo fonte de satisfação. 

Ao elaborar boas atividades de leitura e escrita do próprio nome e dos amigos, na fase inicial da alfabetização, a criança é levada a refletir sobre diferentes aspectos do sistema alfabético, como por exemplo:

★ As diferenças entre as letras dos outros sinais gráficos;
★ A orientação esquerda-direita da escrita;
★ A estabilidade dos nomes em relação à quantidade de letras;
★ A escrita como significado cultural, já que identifica indivíduos e objetos;
★ A ampliação do repertório de letras;
★ A possibilidade de de perceber que nomes diferentes se escrevem formas distintas;
★ A variedade e posição das letras para se escrever um nome.


Cartaz com os nomes 

O nome próprio deve ser fonte de consulta para o aprendizado das letras e recurso para a escrita de outros nomes. Uma boa prática para a sala de aula é a seguinte: escreva os nomes dos alunos em ordem alfabética e em letra maiúscula, em um cartaz, para que os alunos possam identificar o próprio nome e o dos colegas, fazendo uso constante para a construção da escrita de novas palavras. Nesse cartaz devem apenas estar escritos os nomes dos alunos e não conter fotos, para promover reflexão constante.

No primeiro mês de aula 

Além da construção do cartaz com os nomes, proponha uma sequência de atividades com nomes próprios, como: 
★ Realizar atividades de escrita do nome nos pertences das crianças e nos trabalhos propostos no dia; 
★ Realizar escrita do nome no crachá; 
★ Promover chamada todos os dias, pedindo para que os alunos encontrem os nomes de quem não compareceu à aula, no cartaz de nomes; 
★ Pedir que encontrem o ajudante do dia no cartaz de nomes dos alunos.

O nome próprio torna-se a primeira escrita estável dotada de significação à criança, devido à identidade promovida ao aluno com o uso do seu nome, e à sua relevância cultural, pois faz parte da sociedade e marca seu território, sendo fonte de satisfação.